#POETIZE-SE: Zona neutra – Poesia sem Rima

333

SAM_9426

Por Evelyn Trovão

Hello, Lady and Gentleman.

Prazer estar aqui, nós três. Eu, você e eu.

Já cansada de mim, procurei inspiração em outros.
Um em específico resolveu me ajudar.
Lendo “Uma Vida Muito Além das Expectativas” me deparo com o paraíso.
O autor – Sidney Poitier – me organiza a bagunça interna ao criar – ou dar um novo significado – a fabulosa expressão “zona neutra”.
Obrigada, negrão.
Tudo que sempre quis.
Um lugar para repousar.
Descansar até do tédio que define um soninho vespertino em um domingo.
Busco às cegas o silêncio confortável, um lugar tranquilo, quase sem cheiro, de preferência, fresco.
Me receba calma, zona neutra.
Me deixe relaxar, sem a pressão insípida dos sentimentos contraditórios.
Afasta do meu lugar comum as lágrimas, o ciúme, a ira.
Faz sumir um pouquinho de mim. No lugar, deixe uma pitada de aceitação.
Zona Neutra, sábia utopia, venha em  ondas suaves beijar meus pés, deixando a pele salpicada de compreensão. Me ensina, eu imploro, a entender que o que não é meu, posso apenas desejar e deixar ir.
Se não for pedir muito, um ultimo desejo? 
Se faça ambiente.
Nada muito grande.
Um pequeno círculo já é suficiente. Mude. Seja neutra, mas seja quente. E podendo escolher, já tenho um destino: zona neutra viva entre sorriso, entre ‘erres’ e sobretudo, entre os braços de um amor amigo.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s